Disco

MÚSICAS

01 | Não Seria Eu

Meu bem
Se esse nosso affair fosse continuar
Pra além do café e da mesa de bar
Eu sei lá, eu já não mais teria
Meu bem
Um mundo inteirinho pra experimentar
A vida tem pressa, eu não posso esperar
E te amar eu não poderia

Me vence pelo cansaço, eu não faço intriga
Mas tudo tem o seu fim
A liberdade é minha amiga
Melhor seguir sem mim

Eu sei o quão indigesto isso soa pra você
Mas eu sou mesmo assim
A liberdade é minha amiga
Melhor seguir sem mim

02 | De Verdade

Me leva daqui, me deixa no ar
Me tira de tempo e de lugar
Me faz esquecer tudo que eu decorei
Me ensina o que ainda não sei

Não me olhe assim
Não me entenda mal
A gente só finge ser normal
Me deixa ser de verdade dessa vez
Me acorda só no fim do mês

Porque quando eu olho pra trás
Você não sabe o mal que me faz
A vida é tão simples
Mas é que eu complico demais

Me diz algo bom assim sem porquê
Me ensina a ser mais como você
Deve ser tão bom ser menos como eu
Me ajuda a enxergar nesse breu

03 | Que Seja Assim

Se faz ou não sentido ou se é normal
Você discorda de mim
O nosso amor antigo é sempre igual
A gente acerta no fim

Se eu te peço pra ficar
Então você sai pra pedalar
Me inventa consertar
A moto quando o dia tá tão bom pra passear

Quando eu quero me apressar
Você demora pra se arrumar
E o programa na TV
Quanto mais eu gosto
Menos você quer saber

Mas não tem problema algum
Um casal são dois, e não só um
E é melhor que seja assim
Se eu gosto de você
E se você gostar de mim

04 | Tao Bem

Eu fico aqui, sem responder por mim
Quando você sorri, é assim
Você vem, e a tristeza vai

O dia voa então, e a noite cai
E por aí, nada nem ninguém
Me faz sentir assim tão bem
Nada além de te ver dormir
De ter você aqui perto de mim

Pode até nem ser verão
Pode nem haver luar
Porque você faz meu sol brilhar

05 | Sorte ou azar

Será tudo engano?
Ou há mesmo um plano?
Será que estamos
Num mar de sorte ou azar?

Se existe acaso eu já não sei
Ou tudo tem que ser assim
Se a vida faz sentido algum
Será que alguém pode explicar pra mim
Como evitar acreditar
Sem se machucar no fim?

Te dizem pra não desistir
Mas você tem medo do amanhã
E o tempo corre tão veloz
Faz nossa luta parecer tão vã
Ninguém mostra
A resposta
Que a gente quer escutar

Mas se o destino reservou
Aquela luz no fim do corredor
Se ela existir e se mostrar
Quando se achou que tudo terminou
A resposta

Ninguém mostra
Você escolhe acreditar

06 | Amor Nenhum

Amor Nenhum
Clichê, lugar comum
Amor Nenhum

É, lugar comum
E de que adianta dizer
De que serve falar
Você precisa entender
Que o amor não é só isso pra mim

É preciso conhecer
É preciso enxergar
É preciso compreender
Pra amar, e falar de amor enfim

07 | Aqui

Antes era tão ruim
Viver assim
Sem ter você pra mim
E então eu decidi
Não mais fugir
Do quase entre nós dois

E você me mostrou
Como era o amor
Que eu via na TV
Se eu fiz por merecer
Que bom saber
Que eu mereci você

Quando a gente não se vê
Me falta luz
Meu sol não quer nascer
E eu me pego a planejar
Você e eu
Sem hora pra chegar

E assim sem pretensão
Eu resolvi fazer essa canção
Só pra você saber
Que eu já não sei mais viver sem você

Fica sempre aqui (4x)

When I look into your eyes
I don’t know why
My spirit seems to fly
My body gets so light
I’m glad inside
And filled with butterflies

And if you say you feel the same
I’ll play your game
I wanna be a friend
I’ll always be there for you
If you want me to I’ll follow all your steps

Don’t ever leave
Please don’t ever leave
Fica sempre aqui
Pra sempre aqui

08 | Plano Perfeito

Te faço esquecer seu dia ruim
Eu posso aprender a só dizer sim
Eu jogo o meu jogo e é assim
Que você vai vir correndo pra mim

Eu uso um batom da cor de carmim
Eu mudo de tom e aplaudo no fim
Eu jogo o meu jogo e é assim
Que você vai vir correndo pra mim

Chego cedo, faço de um tudo
Perco o medo, topo um absurdo
Posso até me comprometer

Mas você meu bem faz isso valer
Lhe prometo meu amor sincero
Não me importo, é você que eu quero
E se no fim eu me machucar
Invento um amor só pra me consolar

09 | Cant Get You Off My Mind

These times I’ve been mistaken
But I know now for sure
The moment I spotted you
You rocked my world
I had been hiding things
For too long now
I gotta let you know
I got to let it out

I was trying to hide myself from you
But now I want you to see me
The way I see you

You make me feel alive
You make me lose my sleep
I do what it takes
To have you here with me
I get a lil’ tonguetied
When I try to speak it out
But babe you’re the one
That I can’t live without

You’re so good
I can’t stop thinking ‘bout you
You’re so fine
I can’t get you off my mind

10 | Inuteis Segredos

Me escute bem meu amor, só dessa vez
Eu nem devo tomar muito o seu tempo
Mas tudo o que eu resolvi suportar
Eu juro que um dia ainda vai me matar

Por muito tempo eu calei a minha voz
Nem sei mais se por amor ou medo
Não quero deixar nada mais pra depois
Não quero guardar mais inúteis segredos

Eu não preciso e nem peço compaixão
Guarde os seus julgamentos
E pela verdade eu não peço perdão
Eu morro por dentro na sua prisão

Se “Blues Azuis” é bastante marcado por esses gêneros, Candice Fiais tampouco deixou de lado sua veia pop. Inspirada por cantoras como Norah Jones e Zélia Duncan, Candice fez questão que seu disco tivesse uma linguagem pop que dialogasse com todo o resto. “Gosto que minhas músicas sejam acessíveis e quanto mais agradar ao público, melhor. Não faço música para impressionar ou para provar nada, minha visão de música ideal é música bonita, bem arranjada, agradável aos ouvidos”, afirma.

Foi assim que as dez faixas de “Blues Azuis” passeiam por todos esses mundos, com letras inspiradas por situações do cotidiano, tanto seu como das pessoas que a cercam. “Histórias, impressões, experiências, desilusões amorosas, minhas ou dos outros – tudo pode virar música. Gosto que minhas canções sejam acessíveis e quanto mais agradar ao público, melhor”.

A produção musical e os arranjos de Jorge Solovera só vieram a colaborar com esse universo. Fundamental na concepção do disco, o produtor rapidamente absorveu as referências de Candice, e superou todas as suas expectativas em termos de arranjo. “Fiquei muito satisfeita com a sintonia musical que tivemos durante todo o processo. Ele tem muito talento, e foi uma honra contar com ele na construção do meu primeiro disco”, declara a cantora, que também contou com Solovera na gravação de diversos instrumentos em algumas faixas do disco.

UMA CANTORA DE BLUES

Muita gente não sabe, mas a comunidade de blues em Salvador vem crescendo e hoje já conta com muitos nomes. Para além do grande Álvaro Assmar, nomes como Maurício Pedrão e Maurício Uzêda, Água Suja, Eric Assmar Trio, RestGate Blues Band, entre muitos outros, movimentam um cenário que ainda luta por ocupar espaço e se inserir em um calendário que não privilegia o gênero. Candice Fiais chega nesse cenário como a representante feminina, após dialogar por anos com músicos e bandas na noite de Salvador.

Apesar de “Blues Azuis” não ser essencialmente um disco de blues, é inevitável que o público encontre nele marcas desse gênero que tanto influenciou musicalmente a cantora. Entre momentos de elementos acústicos como a gaita diatônica, banjo e violão dobro, que traduzem uma atmosfera mais folk, existem aquelas passagens mais rock com solos de guitarra e pegada setentista, além de elementos de soul e jazz nos arranjos de sopro e bateria de algumas faixas. E a influência do blues está lá, se percebe em toda a linguagem musical de Candice Fiais.

TRAJETÓRIA

A cantora, compositora e multi-instrumentista baiana Candice Fiais, nascida em Salvador, estreou em carreira solo em 2011, com um projeto de música pop, com toques de blues, soul e folk. As performances ao vivo e o trabalho de Candice vêm sendo elogiados pela crítica local como o jornal A Tarde, que a apelidou de “Musa da Gaita”, e publicações em veículos de grande audiência como o jornal Correio* e o Portal iBahia, apresentações e entrevistas em telejornais da TVE e TV Salvador, além de participações especiais em diversos programas de rádios como a Educadora FM e CBN.

No palco e no estúdio, a cantora e compositora mostra seu talento também na gaita, no violão e na guitarra, acompanhada de uma banda formada por músicos experientes com o guitarrista solo Icaro Britto, seu parceiro na faixa “Que seja assim”, o baterista norte-americano Brian Knave e o tecladista Juliano Oliveira.

O primeiro single lançado em carreira solo foi a faixa “Ode à Solidão” – composição em parceria com o baixista CH Straatmann (Retrofoguetes), uma das finalistas do IX Festival da Educadora FM. Em 2013, lançou a canção “De Verdade”, primeira prévia do disco “Blues Azuis”, que lança agora em 2015, e que mostrou ao público a atmosfera que a cantora propõe em seu trabalho autoral.

Candice também é vocalista em uma banda de rock conhecida dos soteropolitanos, a Anacê, composta exclusivamente por membros da família Fiais. Com a Anacê, já fez diversas turnês pelo Nordeste e Sudeste, tocando na capital e interior da Bahia e São Paulo. Em São Caetano/SP, foi um dos destaques do Festival FunMusic, que reúne bandas de todo o Brasil. Na capital paulista, já tocou em casas como a Blackmore Rock Bar e o Bunker Lounge.

FICHA TÉCNICA

Candice Fiais | Blues Azuis (2015)
Arranjado, produzido, gravado e mixado por Jorge Solovera
Gravados nos estúdios 12 por 8, Base, Ile Aiyê, Canto da Cidade e Bahia Piano (Salvador/BA)
Gravações adicionais: Israel Lima e Pablo Pires
Assistentes: Toco (Canto da Cidade) e Heitor Dantas (Estúdio Base)
Masterizado por Mike Wells no estúdio Mike Wells Mastering (Los Angeles, Califórnia, EUA)
Projeto gráfico: olápis
Fotografias do digipack: Johanna Gaschler
Fotografias do encarte: Leo Monteiro
Produção e comunicação: Ana Camila Comunicação & Cultura